Jesuíta nega invenção da Terra plana no século XIX e defende raízes judaicas do terraplanismo

Leia a tradução via Google Translate da conclusão desse trabalho do padre Luís Inácio: The Hebrew Conception of the World: A Philological and Literary Study (Analecta Biblica, No 39). Mas tenha em mente que:

1. Como adventistas, cremos no que Ellen G. White diz em O Grande Conflito e a História registra acerca da Ordem dos Jesuítas, criada para defender o papado acima de tudo. Contudo, acreditamos ser possível que Deus revele individualmente Sua verdade a integrantes dessa ordem, como fez com Manuel Lacunza (Chile) e Francisco H. Ramos Mejía (Argentina).

2. A tese cuja cópia estamos disponibilizando para download defende que os autores bíblicos criam que a terra é plana e coberta por uma abóbada protetora gigantesca, acima da qual está o trono de Deus; abaixo desses dois níveis (céu e terra), temos o inferno, ou mundo inferior.

3. Essa tese foi aceita para o título de doutorado, como verdadeira e aprovada, por uma Universidade Hebraica americana.

4. Embora contrarie o projeto jesuíta de desacreditar a Bíblia, colocando as explicações da falsamente chamada Ciência acima da Revelação, em 1970 essa tese doutoral foi aprovada e publicada pela imprensa oficial católica.

5. Essa tese destrói completamente a veracidade da obra Inventando a Terra Plana, demonstrando que, no mínimo, seis ou mais séculos antes de Cristo, os judeus já criam na Terra plana. Isso derruba definitivamente o argumento de que a doutrina da Terra plana surgiu somente no sécúlo XIX, inventada por incrédulos zombadores, com o objetivo de descreditar a Bíblia e escarnecer do Cristianismo. — Continuar lendo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *