Terra plana e Terra jovem juntos e “shallow now”…

Começou a discussão entre terraplanistas e criacionistas/inteligentistas. Neste ninho de pseudociências, chegará o momento em que o elemento em comum terá de se posicionar.

A direita Marcos Eberlin representante maior do Design inteligente no Brasil e ao centro Douglas Aleodin, defensor do design inteligente e do terraplanismo.

A confusão foi instaurada no templo da perdição. A culpa é do planeta Terra! Deus parece não ter sido claro quanto ao formato e a idade do planeta.

A confusão começa devido a 3 fatos inevitáveis: 1) muitos membros do criacionismo/design inteligente têm flertado com o terraplanismo; 2) terraplanistas defendendo sua crença com base na bíblia são também considerados criacionistas, embora nem todo criacionista seja terraplanista; e 3) o terraplanismo tem ganhado mais atenção nas mídias do que o criacionismo/design inteligente.

A tensão se instalou entre os núcleos duros da pseudociência religiosa de tal modo que temos de um lado o adventista Michelson Borges defendendo o criacionismo querendo desvincular o terraplanismo defendido pelo geofísico Afonso Vasconcelos da legitimidade cristã. A tensão cresceu a tal ponto que Michelson tem publicado diversos vídeos no youtube desafiando e tentando desvincular o terraplanismo do criacionismo. Do outro lado o geofísico tem criticado o adventista e questionando se suas fontes e informações são realmente “criacionistas”. Parece que quem defende a Terra jovem não pode defender a Terra plana, pois Terra plana é pseudociência e aparentemente, a Terra jovem não!

De forma bastante bizarra Michelson Borges coloca a Terra plana na caixinha da pseudociência, mas segue defendendo a Terra jovem, como manda a cartilha de sua crença criacionista/design inteligente. Michelson acusa o terraplanismo de pseudociência em uma de suas postagens recentes:

“Na verdade, tenho aversão (essa é a melhor palavra) a qualquer tipo de pseudociência, como astrologia, parapsicologia, certas “medicinas alternativas”, e o terraplanismo entra nesse pacote. Assim como tenho aversão por heresias e dogmas antibíblicos que posam de bíblicos. Por quê? Pelo potencial que essas coisas têm de cegar as pessoas e as afastar da verdadeira ciência e da verdadeira teologia.”

Para nós da ciência é bizarro observar um criacionista/design inteligente da Terra Jovem acusar de pseudociência o terraplanismo quando os dois carecem de publicações científicas e bebem da mesma fonte: a autoridade de um livro dito sagrado. Ironicamente, o livro sagrado parece ter profanado tanto o criacionismo quanto o terraplanismo!

Neste sentido, para a ciência só resta concordar com ambos: são todos pseudociências.

Contudo, o nível das discussões alcançou um limiar estranho em que as acusações se tornaram ad hominem. Poderíamos parar por ai na troca de farpas e ofensas entre os cristãos, mas o processo se alastrou de tal modo que chegou a outros personagens da trama.

Temos também o criacionista Enézio Almeida tentando afastar sua crença do crescente terraplanismo. Para complicar um pouco mais a situação, o terraplanismo passou a ser defendido por Douglas Aleodin que também é defensor do design inteligente. Há muitos defensores do design inteligente que estão flertando, migraram e/ou estão defendendo o terraplanismo. Isto ocorre porque Aleodin é formado em física e é autor da página “Inteligentista” que não flerta apenas com a Terra plana, mas também defende que a chegada do homem na Lua é uma farsa (o que casa perfeitamente com o discurso terraplanista) e é contra a vacinação.

A relação tem incomodado criacionistas que tem fundações religiosas como as de Enézio e Michelson porque tem visto parte de seu público correr para a Terra plana e virar de ponta cabeça toda a teologia cristã.

A relação de Douglas Aleodin com o terraplanismo tem incomodado de tal modo os criacionistas que no dia 22 de setembro Enézio esbravejou em sua página os seguintes dizeres ao descobrir que Douglas Aleodin seria palestrante de um encontro terraplanista:

“Terra Plana: Douglas Aleodin não reflete a posição do Design Inteligente sobre essa questão absurda!!!”

Aqui temos mais uma revelação; Se design inteligente e criacionismo são coisas distintas, então por que os criacionistas estão tentando afastar o terraplanismo do design inteligente? Os criacionistas sempre tentaram separar criacionismo de design inteligente, mas na prática é bem diferente!

Na prática também, não é Enézio quem pode dizer se a posição de Aleodin reflete ou não o pensamento do design inteligente. Quem tem a obrigação moral de dizer a direção que o design inteligente deve seguir é seu representante no país, o químico Marcos Eberlin! O problema é que Marcos Eberlin tem participado de eventos junto com Aleodin – como pode ser visto na imagem acima. O que vemos é um “triângulo amoroso” em torno de pseudociências.

O fato é que Terra jovem dos criacionistas/design inteligente e Terra plana gozam das mesmas deficiências metodológicas e são igualmente bizarros. Esta relação entre criacionismo/design inteligente da Terra jovem e terraplanismo tem sido frequente também em outros países.

A entidade criacionista americana Creation Research Society teve os dois públicos e depois se separaram devido as brigas internas.

Na FlatEarth Society, criada por Clark K. Johnson, ele assume a Terra plana e se vê como criação de Deus. Ele diz:

“Life is so fleeting, seems to me makes the little difference what I eat, what I wear, just feel I might make my life count…to have done something worthwhile, to be an aid in God’s creation. I can look myself in the mirror without shame, and look the world in the eye…I know I’m doing my ‘bit’, and am true to my vision, so can’t complain.”

A vida é tão passageira que me parece fazer pouca diferença o que como, o que visto, sinto que posso fazer minha vida valer … ter feito algo que valha a pena, ser uma ajuda na criação de Deus. Eu posso me olhar no espelho sem vergonha, e olhar o mundo nos olhos … eu sei que estou fazendo a minha parte e sou fiel à minha visão, então não posso reclamar.”

Uma das cláusulas de Clark no preenchimento dos dados pessoais para entrar na Flat Earth Society era:

“Science is a false religion, the opium of the masses. I myself count it as a begining of Sanity to confess ‘the creation proves there was a Creator’ so a God or Creator…Exists.”

“A ciência é uma religião falsa, o ópio das massas. Eu mesmo considero isso como um começo de sanidade a confessar ‘a criação prova que havia um Criador’, portanto um Deus ou Criador… existe”

A organização criacionista Answers in Genesis (AiG), o principal apologeta da Terra jovem, Ken Ham tem criticado o terraplanismo em uma série de postagens. Aparentemente, os cristãos terraplanistas soam como uma ofensa aos criacionistas da Terra jovem, mas não todos, afinal, entre eles há quem pense “Se a Terra é jovem, por que não seria plana também segundo a palavra de deus?”

Ken Ham criticou recentemente a Terra Plana com uma resposta reveladora. A crítica ao terraplanismo foi escrita pelo astrônomo residente da organização AiG, Dr. Danny Faulkner. O problema é que a publicação descreve tão bem os problemas epistemológicos da Terra plana que o efeito foi reverso. Os argumentos de Faulkner são tão bons que se encaixam como uma luva como críticas também a própria Terra jovem.

Colaborador convidado da Naturalis Historia, o jornalista Jay Johnson foi quem fez a descoberta. Ele decidiu fazer um experimento simples: copiou e colou o artigo do Dr. Faulkner em um documento do Word e aplicou a ferramenta “encontrar/substituir”. Ele realizou apenas cinco alterações: substituiu “plano” por “jovem”, “forma” por “idade”, “esfera” por “antigo”, “um globo” por “antiga” e “astronomia” por “geologia”.

O resultado foi que ao trocar apenas cinco termos, Jay fez o texto de Faulkner inadvertidamente construir uma das críticas mais bem articuladas contra o próprio criacionismo da Terra jovem.

Faulker identificou precisamente, ainda que involuntariamente, os problemas mais graves com o criacionismo da Terra jovem, sempre que tentou criticar as falhas do terraplanismo. Um detalhe é muito importante: Faulker tem um Ph.D. em astronomia e os criacionistas da Terra jovem o levaram muito a sério quando critica a Terra plana. Será que o levarão a sério depois dessas minúsculas alterações?

Como é possível que a troca de apenas cinco palavras crie um documento que parece tão natural quanto uma crítica ao criacionismo da Terra jovem? A resposta é óbvia, o movimento da Terra jovem sofre praticamente de todas as mesmas deficiências epistemológicas que o terraplanismo e portanto, as mesmas críticas se aplicam a ambos. Vejamos aqui alguns trechos do texto de Faulkner com as palavras trocadas:

“Por que a conspiração cosmológica é acreditada pelos Terra jovens? A resposta está no fato de que a suposta conspiração é cosmológica. A cosmologia é fundamental para a visão de mundo de alguém. Se nos enganaram sobre uma questão tão importante e fundamental, todas as outras conspirações são questões relativamente pequenas em comparação. Quando alguém acredita que existe uma vasta conspiração sobre a cosmologia, é um passo relativamente fácil acreditar em muitas outras subconspirações.

“Mas os Terra jovens geralmente não se intimidam com esse conselho. Eles a rejeitam como mero ensinamento de um homem. Eles proclamam orgulhosamente que querem seguir unicamente o que a Bíblia diz. Eles não conseguem entender a importância do bom ensino ensinado na própria Bíblia que professam defender. Deus ordenou a igreja para vários propósitos, incluindo instrução nas Escrituras. 1 Timóteo 3: 2 diz que um superintendente deve ser capaz de ensinar. Mas os Terra Jovens freqüentemente rejeitam as instruções dos homens piedosos, insistindo que eles sabem mais sobre o que a Bíblia diz do que homens que dedicaram muitas décadas ao estudo das Escrituras em oração. Nunca ocorre aos Terra Jovens que eles podem estar errados no entendimento da Bíblia. Nem lhes ocorre que eles se estabeleceram como autoridades no significado da Bíblia, mas sua abordagem mina completamente a possibilidade de tal autoridade em primeiro lugar”.

Esses foram argumentos poderosos contra uma Terra plana e que trocando “plana” por “jovem” se voltam contra os próprios criacionistas. Em outro trecho podemos ver:

“Alguns Terra Jovens também se moldam para serem especialistas em ciência e na metodologia da ciência. Consequentemente, eles se consideram competentes para ditar aos cientistas, piedosos e ímpios, como a ciência deve ser conduzida. Mas suas definições e práticas da ciência parecem ser formuladas para tornar a ciência como geralmente entendida impossível.

“De onde esses Terra Jovens conseguem a noção de que são capazes de reescrever tantas disciplinas de estudo? Isso é particularmente irritante quando se considera a educação científica limitada que a maioria dos Terra Jovens parece ter alcançado. Sua resposta imediata é que eles não foram doutrinados por todos esses anos de estudo. Esses Terra Jovens não percebem que, sem todo esse estudo, eles nem sequer entendem o que criticam”.

“É intelectualmente preguiçoso para os cristãos, com medo de insistir em uma abordagem estritamente literal de todas as Escrituras. Infelizmente, os Terra Jovens que exigem essa abordagem hiper-literal da Bíblia prontamente a abandonam quando ela lhes convém. Por fim, os Terra Jovens se colocam em uma posição de autoridade, ao mesmo tempo em que desconstroem a ideia de que não pode haver outra autoridade além das Escrituras. Eles são cegos para o fato de terem equiparado seu entendimento das Escrituras ao que a Bíblia diz”.

“Outra ironia é que, embora os Terra Jovens rejeitem regularmente qualquer ensino das Escrituras que eles discordam como meros ensinamentos dos homens, eles abraçam prontamente os ensinamentos dos homens com quem concordam”.

Isso reflete muito bem os ensinamentos e seguidores de Ken Ham e de outros criacionistas de Terra jovem quando depreciam os cristãos que se apegam a diferentes interpretações do Gênesis, mas tendem a não ter discernimento na confiabilidade científica dos homens que aceitam sua declaração de fé. A própria discussão entre terraplanistas e Terra jovem aqui no Brasil tem demonstrado isto. Em outro trecho do texto vemos:

“Isso levanta a questão de saber se a versão cristã do movimento da Terra jovem é um culto. O movimento Terra jovem tem alguns elementos de um culto. Os Terra jovens insistem que seu entendimento da Bíblia é o único significado verdadeiro das Escrituras, descartando todos os outros como meros ensinamentos dos homens, na melhor das hipóteses, e na pior das hipóteses, como obra do diabo. Essa é a principal característica definidora de um culto. Por outro lado, um culto freqüentemente nega uma ou mais doutrinas cardeais do cristianismo, como a divindade de Jesus Cristo. Enquanto alguns Terra Jovens que se identificam como cristãos podem se afastar um pouco da ortodoxia, não há um padrão consistente de negar os princípios centrais do cristianismo entre os Terra Jovens. Além disso, um culto geralmente é liderado por uma figura central. Até o momento, não existe uma pessoa que pareça estar liderando a versão cristã do movimento da Terra jovem”.

Cinqüenta anos atrás, Henry Morris era a cabeça líder do criacionismo. Hoje, talvez Ken Ham e este define a agenda e consome quase todos os recursos do atual movimento da Terra jovem. No Brasil, o design inteligente representado por Eberlin defende a Terra jovem, mas junto a Aleodin tem andado de mãos dadas com o terraplanismo.

Em outro trecho do texto diz:

“Descobri que os Terra jovens acreditam prontamente em quase tudo o que um colega Terra jovem diz. Um Terra jovem apresentou um argumento muito fraco que publicou na internet; logo, outros Terra Jovens repetem incessantemente o argumento pobre, um argumento que é facilmente refutado e geralmente contém informações comprovadamente falsas. No entanto, é quase impossível convencer os Terra jovens da loucura de sua alegação. Ao mesmo tempo, os Terra jovens são altamente resistentes a quaisquer argumentos para a cosmologia convencional. Consequentemente, eles não questionam as reivindicações dos colegas Terra jovens, não têm nada de ceticismo (ou é desprezo uma palavra melhor?). Para os críticos das visões dos Terra jovens…. quando os Terra jovens finalmente postam os memes fora das câmaras de eco, geralmente ficam surpresos com as críticas afiadas e merecidas que encontram. No entanto, os crentes firmes de uma Terra jovem nunca são dissuadidos por isso, porque, como eu mencionei antes, os Terra jovens têm zero ceticismo em relação às reivindicações da Terra jovem e ceticismo impossivelmente alto para quaisquer posições opostas.

Para escapar da ilusão de uma terra jovem, os que acreditam nessa ideologia devem primeiro perceber que foram enganados por alguns argumentos muito ruins. Mas isso significa que eles não estão à frente da classe. Talvez eles nem sejam os melhores da classe. Eles podem estar a quilômetros de distância do prédio da escola. Isso é humilhante, mesmo admitir para si mesmo. Porém, se um jovem filho da mãe foi vocal, se dirigindo aos amigos e à família quando jovem, isso é ainda mais difícil. … Muitos Terra jovens que afirmam ser cristãos usam terminologia sobre seus supostos argumentos bíblicos que parecem ter sido retirados dos criacionistas. Não acho que essa semelhança seja uma coincidência. Acredito que parte da agenda do movimento jovem da Terra hoje é zombar e minar os argumentos para a criação bíblica.”

Conclusão

Inexoravelmente os criacionistas terão de aceitar algo os incomoda: de que todo terraplanista é um criacionista. Muitos discursos de defesa à Terra plana são feitos com uma base religiosa cristã. Por exemplo, o domo que envolve o planeta seria o firmamento bíblico, além de tantos versículos que foram interpretados como indicativo de planicidade ao planeta:

  • Gênese 1:14 – “E disse Deus: haja luminares no firmamento do céu, para fazerem separação entre o dia e a noite; sejam eles para sinais e para estações, e para dias e anos”.
  • Jó 37:18 – “Acaso podes, como Ele, estender o firmamento, que é sólido como um espelho fundido?”
  • Jó 22:14 – “Grossas nuvens o encobrem, de modo que não pode ver; e ele passeia em volta da abóbada do céu”.
  • Amós 9:6 – “Ele é o que edifica as suas câmaras no céu, e funda sobre a terra a sua abóbada; que chama as águas do mar, e as derrama sobre a terra; o Senhor é o seu nome”.
  • Mateus 4:8 – “Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles”.
  • Lucas 4:5 – “Então o Diabo, levando-o a um lugar elevado, mostrou-lhe num relance todos os reinos do mundo”.
  • Eclesiastes 1:5 – “O sol nasce, e o sol se põe, e corre de volta ao seu lugar donde nasce“.
  • Salmos 143:10 – Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana.
  • Jeremias 12:5 – O Senhor respondeu-me: Se te cansas já de correr com meros homens, como poderás competir com cavalos? Se já tropeças numa terra plana, que farás tu quando correres nos pântanos na altura da enchente do Jordão?

Não! Não estamos dizendo que a Terra é plana, jovem e muito menos que a bíblia justifica a crença no projeto plano ou jovem da Terra. Para a ciência é indiferente se a bíblia indica permite interpretar desta ou daquela forma. O que devemos pontuar é que tanto terraplanismo quanto o criacionismo da Terra jovem/design inteligente são pseudociências e absolutamente dispensáveis. Seja jovem ou plana, estes argumento não tem sentido algum seja do ponto de vista da ciência ou mesmo do cristianismo. Em termos científicos, plano ou jovem são adjetivos absurdamente aplicados a Terra diante dos diversos aparatos tecnológicos que temos disponível atualmente. O restante, seja para acusar de falsa a datação de uma Terra de 4,5 bilhões de anos ou a esfericidade do planeta corre naturalmente para a escala conspiracionista.

Portanto, todo terraplanista que defende sua tese com base na bíblia é também um criacionista uma vez que o planeta plano – seja ela jovem ou não – é um testemunho da existência de deus para seus proponentes. Ao pontuar isto em textos anteriores em que rebatia os argumentos terraplanistas com base religiosa fui atacado – sem surpresa alguma – por ambos os grupos. Terraplanistas se sentiram ofendidos pelas pontuações críticas a sua crença e os criacionistas não gostaram de saber que o terraplanismo era justificado por seus proponentes a partir de argumentos bíblicos. Combinado com o fato de ter destacado que existia uma minoria católica que ainda na Idade Média defendia um pensamento terraplanista ressaltou a fúria de criacionistas. Fui chamado de ignorante por criacionistas e ofendido por terraplanistas – embora tenha encarado como positiva a rejeição. Agora, fica evidente aqui que há sim criacionistas/design inteligente que se alinham com o terraplanismo embora não seja maioria tem prejudicado o movimento.

Há discordância sobre qual formato deus teria dado a Terra – e talvez quanto sua idade – mas o elemento em comum é que seja pela adjetivação plana ou jovem a conclusão foi pré-concebida pela fé. Portanto, este texto aqui em nada tem a ver com ciência ou defende-la. Não há necessidade de defender neste texto a ciência do criacionismo ou do terraplanismo. Estamos apenas expondo um fato que está acontecendo dentro dos núcleos de duas pseudociências que digladiam!

O que parece neste episódio todo é que os criacionistas se sentem ofendidos por aceitar que existem pessoas que defendem um discurso religioso/criacionista para uma Terra com um formato plano. Esta relação criacionismo com Terra plana parece ofensiva a certos grupos criacionistas. Também é verdade que de alguma forma os criacionistas enxergam como absurdo o formato plano mas, não enxergam contradição alguma na Terra ser jovem. A mesma ciência que apresenta evidências claras sobre o formato esférico da Terra é também a que faz os cálculos de datação e indica que a Terra possuí bilhões de anos de existência.

Outro elemento que parece incomodar os criacionistas é a explosão do terraplanismo como um fenômeno sociológico. Nos últimos anos o terraplanismo tem se espalhado e ganhou mais adeptos embora ainda seja visto mais como um elemento bizarro e motivo de chacota – tal como é com o criacionismo. A crescente popularização da Terra plana e de seus membros carregando um discurso de que tal formato é uma criação divina tem incomodado os criacionistas da Terra jovem que não veem contradição. E os Trends do Google sustentam esta ideia de popularização do terraplanismo.

Por esta razão os conflitos surgiram entre os grupos de criacionistas de Terra jovem e Terra plana.

De fato, amarrando todos os personagens temos: os colegas Michelson e Enézio saindo em defensa do criacionismo; Afonso e Douglas Aleodin saindo em defesa do terraplanismo e os 4 são cristãos, disputando para ver quem tem a verdadeira palavra revelada. O elemento aglutinador entre Michelson, Enézio e Aleodin chama-se Marcos Eberlin, principal representante do design inteligente no Brasil. Eberlin que é um membro da ABC, vencedor da ordem nacional do mérito científico, defensor da Terra jovem, do design inteligente e tem dividido o palco com Aleodin, um defensor do criacionismo/design inteligente e representante do terraplanismo.

A questão central então é: Qual é a posição oficial de Marcos Eberlin? É criacionista da Terra Jovem e Plana ou só Jovem? Que tipo de Terra se encaixa melhor nas crenças do design inteligente? Em seu livro, Eberlin defende – logo no título – que o cosmo e todas as formas de vida foram planejadas; isto vale para o formato plano da Terra?

Não é Enézio quem pode dizer se a posição de Aleodin reflete ou não o pensamento do design inteligente. Quem pode direcionar o design inteligente a qual caminho seguir é seu representante no país, Marcos Eberlin. Os criacionistas e terraplanistas precisam exigir uma posição oficial do design inteligente, pois a relação entre ambos já é percebida principalmente pelos criacionistas e terraplanistas.

É preciso que o criacionismo/design inteligente se posicione: Qual a verdadeira relação entre criacionismo e terraplanismo? Qual a posição do design inteligente/Marcos Eberlin quanto ao terraplanismo? Criacionistas e terraplanistas podem compartilhar um caminhar amistoso? ou é inadmissível uma terra plana e jovem? Qual é a verdade revelada, a Terra plana, Terra jovem ou a Terra pode ser plana e jovem planejada por um designer? Aceitar que a Terra seja plana poderia corresponder aos proponentes do design inteligente como um bad design? Aceitar uma Terra plana exporia algum tipo de falha criativa do designer?

Esses posicionamentos se tornam cada vez mais necessários para que as pessoas saibam que caminho a teologia cristã está direcionando. É preciso que os criacionistas comecem a se explicar quanto aos questionamentos que o terraplanismo tem erguido como fruto da criação divina.

Victor Rosetti

Fonte: https://netnature.wordpress.com/2019/09/26/terra-plana-e-terra-jovem-juntos-e-shallow-now-esta-chegando-a-hora-do-guru-do-design-inteligente-se-posicionar/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *